A nutrição e a chegada do verão

A nutrição tem sido, ao longo da história, uma constante nas preocupações do Homem. Para além de uma necessidade fundamental do ser humano, é um dos fatores do ambiente que mais afeta a saúde e a doença; “somos o que comemos” é um velho aforismo que traduz bem esse facto.

As marcas do inverno

Uma vez que comer é uma função corporal básica e frequentemente uma atividade social, no rescaldo de um inverno pouco cuidadoso, onde as calorias transbordaram o prato, chega o dia em que as palavras ”dieta“ e ”verão“ inundam a comunicação social, as roupas escondidas no armário e a consciência. Inicia-se uma jornada nutricional por vezes perigosa e exigente, com o objetivo de potenciar o mais rápido possível a perda de peso, rejuvenescimento e equilíbrio, outrora perdidos.

A máxima de que um corpo de verão se trabalha no inverno, não poderá ser descuidada sob a premissa de uma alimentação saudável, cuidada e planeada. Prepare o seu verão e as suas refeições com o mesmo entusiasmo e siga as recomendações nutricionais de profissionais de saúde qualificados que irão ajudá-lo a reunir nos alimentos todo o aporte de energia, vitaminas e minerais necessários à manutenção de uma alimentação saudável. Comece por calcular o seu peso ideal e reflita sobre os objetivos realistas com que se depara. Reconheça que nenhum alimento é completo, pelo que a sua alimentação deverá ser sempre equilibrada e variada. Esta tarefa é bastante simplificada se for organizado e disciplinado nas suas escolhas, optando por um planeamento semanal das refeições respeitando sempre o ditado: “pequeno-almoço de rainha, almoço de princesa e jantar de pobre”.

Recomendações

Existem diversas recomendações nutricionais que poderão ser uma mais-valia na perda de peso saudável que antecipa o verão: faça da sopa de legumes um aliado e inicie sempre as principais refeições com este nutritivo e económico caldo, rico em vitaminas, minerais, fibra e água; na ausência de sopa, opte por um prato de salada antes da principal refeição; faça prevalecer os melhores métodos de confeção como o cozimento a vapor, guisados sem molho, cozidos e grelhados em detrimentos dos fritos e assados; não deixe que a rotina o atinja; mantenha a correta hidratação com chás, infusões ou água, reforçando este aporte hídrico durante a prática de desporto.

É ainda extramente importante que consuma diariamente fruta e hortícolas frescos, tendo especial atenção às porções e à quantidade ingerida; reduza o sal e privilegie o uso de algumas especiarias e ervas aromáticas como a salsa, os coentros, a hortelã, o alecrim, o cebolinho, os orégãos ou tomilho, adicionadas no final da preparação, para que a ação do calor não destrua as propriedades nutricionais; reduza o consumo de gorduras saturadas; prefira o peixe e carne magra à semelhança do azeite e frutos secos sem sal; aumente o consumo de alimentos ricos em fibras e cálcio, preferencialmente com pouco ou nenhum teor de açúcar adicionado e nas variedades magro.

Por último mas não menos importante, inclua sempre que for possível, alguns alimentos com propriedades antioxidantes no seu regime, como por exemplo, citrinos, pimentos, abóboras, azeite, alho, cebola, tomate, cenoura, chá ou café, sempre em doses moderadas.

Os conselhos estão dados, do que está à espera?

 

Inês

Inês Carretero

Nutricionista - Inscrição da Ordem dos Nutricionistas, n. 2182N | Gestora Clínica AdvanceCare – Gestão de Serviços de Saúde S.A.

Ver mais artigos deste autor
Precisa de ajuda? Nós
ligamos
grátis!