O que é o HPV

O Papilomavírus Humano (HPV) é um vírus que provoca lesões no organismo e pode estar associado ao aparecimento de verrugas nos pés ou mãos, embora seja na zona genital que o seu impacto na saúde é mais sério. Trata-se da principal infeção sexualmente transmissível e responsável pelo aparecimento de vários tipos de cancro na zona genital, como o cancro do colo do útero, do ânus, da vagina, do pénis e da vulva, entre outros (garganta e faringe). Existem mais de 100 vírus diferentes, alguns deles estão associados ao risco de cancro, como o 16 e  o 18, e outros ao aparecimento de lesões como as verrugas genitais (6 e 11).

 

Causas

Estima-se que metade das pessoas sexualmente ativas seja exposta a este vírus, pelo menos uma vez na vida. Muitas vezes nem chegam a aperceber-se devido à ausência de sintomas e ao facto do vírus ser eliminado pelo organismo. O risco de infeção depende, em parte, do tipo de vírus a que pessoa é sujeita e da resposta dada pelas suas defesas naturais. Uma situação frequente, em homens e mulheres, é o aparecimento de verrugas ou condilomas. Trata-se de lesões de caráter benigno, que surgem nas zonas de contacto sexual e que podem desaparecer espontaneamente ou progredir rapidamente. Embora afete ambos os sexos, o HPV causa mais problemas graves na saúde feminina, como o cancro do colo do útero. Nos homens, raramente evolui para doença grave, mas o risco de cancro, nomeadamente do ânus, é maior em homossexuais masculinos.

 

Sintomas

A presença do vírus no organismo não pressupõe o aparecimento de sintomas. Sabe-se que no cancro do colo do útero, os sintomas – dor, perda de sangue espontânea ou no ato sexual, corrimento abundante e de odor intenso – podem surgir apenas 10 anos depois. No caso das verrugas, as lesões podem ser internas ou externas e por vezes pequenas, dificultando a sua deteção. Os condilomas, devido ao seu relevo (aparência de couve-flor) podem ser mais facilmente observados. Perante uma destas situações é recomendado avisar o/a parceiro/a e procurar um médico para que ambos sejam examinados.

 

Tratamento

Atualmente não existe um tratamento capaz de eliminar o HPV, sendo a prevenção a principal arma, passando pelo uso de preservativo, rastreio clínico regular, vacinação e adoção de estilos de vida saudáveis de modo a estimular o sistema imunitário.

HPV

Papiloma Vírus Humano (HPV) que pode causar verrugas ou papilomas em várias partes do corpo.

 
Presentemente a vacina está contemplada no plano Nacional de Vacinação e é ministrada, às raparigas aos 13 anos, preferencialmente antes do início da atividade sexual.

Uma vez iniciada a vida sexual ativa é recomendada a vigilância clínica regular, e no caso feminino, a realização de uma citologia do colo do útero (exame denominado Papanicolau) que permite detetar lesões e agir precocemente no tratamento, devendo realizar-se com um intervalo máximo de 3 anos, unicamente se os dois exames anuais anteriores forem negativos. Poderão ser necessários exames mais específicos (colposcopia, biópsia, avaliação analítica HPV-DNA). As verrugas genitais podem ser tratadas com soluções tópicas ou em consultório através de crioterapia, eletrocoagulação, laser ou, em certos casos mais raros, excisão cirúrgica.

 

 

 
 

Artigo revisto e validado pela especialista em Medicina Geral e Familiar Isabel Braizinha.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.
Precisa de ajuda? Nós
ligamos
grátis!