As varizes são das patologias que mais frequentemente afetam os membros inferiores. É uma doença venosa crónica (DVC) que se caracteriza pelo mau funcionamento venoso, ou seja, em vez de as veias transportarem o sangue no sentido ascendente (retorno venoso) fazem-no na direção oposta ou ficam em estase, aumentando a pressão venosa nas pernas e gerando complicações.

A doença venosa, vulgarmente designada por varizes, pode dividir-se em dois tipos:

  • Varicosidades – Pequenas varizes e derrames de impacto essencialmente estético.
  • Varizes tronculares – Veias dilatadas e tortuosas, sobretudo na face interna da coxa. Por vezes só são visíveis como tumefações, pequenos “altos” na pele. Podem originar o aparecimento de flebites, (coágulos dentro das veias) ou de tromboses nas veias mais profundas da perna com consequências mais graves, nomeadamente a embolia pulmonar (bloqueio de uma artéria dos pulmões devido a um coágulo).

Causas das Varizes

Existe uma predisposição genética para o desenvolvimento da doença venosa, nomeadamente das varizes tronculares, em que a grande maioria é de caráter hereditário.

No caso das pequenas varicosidades o fator genético não é tão relevante e entram também em consideração: o estilo de vida, fator hormonal e pequenos traumatismos.

Os principais fatores de risco da doença venosa são:

  • História familiar.
  • Sexo feminino.
  • Envelhecimento.
  • Atividade hormonal.
  • Gravidez.
  • Obesidade.
  • Sedentarismo.
  • Exposição ao calor.
  • Profissões que requerem longas permanências em pé.
varizes

À direita veia varicosa (a azul) e à esquerda veia saudável, com funcionamento venoso normal.

Sintomas das Varizes

Os primeiros sintomas de varizes são:

  • Dor (por vezes incapacitante).
  • Sensação de pernas pesadas e cansadas.
  • Edema dos pés e tornozelos, sobretudo no fim do dia ou após exposição ao calor.
  • Prurido ou ardor.
  • Cãibras nas pernas.
  • Dormência.

No caso de varizes tronculares, pode verificar-se o endurecimento da pele ou de zonas de dermatite ou hiperpigmentação nas pernas, por vezes associadas ao aparecimento de úlceras ou feridas.

Tratamento das Varizes

O diagnóstico da patologia é feito pelo médico (cirurgião vascular) através da observação clínica do paciente e da realização de exames de imagiologia: doppler ou eco doppler. Visto ser uma doença crónica o tratamento, engloba duas vertentes, por vezes combinadas:

  • Conservadora – para controlo dos sintomas através da toma de fármacos flebotómicos, uso de meias elásticas e cuidados diários de hidratação da pele e também para minimizar os fatores de risco associados ao estilo de vida.
  • Não conservadora – Tratamentos como a escleroterapia (vulgarmente designada por secagem de varizes), com recurso a laser ou radiofrequência e a cirurgia (mais utilizada no caso de veias tronculares).
Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.
Precisa de ajuda? Nós
ligamos
grátis!