Piolhos: esteja atento!

Estes parasitas, de cor castanho-acinzentado e que normalmente medem cerca de 2,5 mm de comprimento, são o terror dos pais das crianças em idade escolar e pré-escolar. Picam o couro cabeludo para se alimentarem (através do sangue humano) e reproduzem-se através de ovos esbranquiçados – lêndeas. É importante salientar que o aparecimento de piolhos não é sinónimo de falta de higiene: este é uma ideia errada que importa desmistificar.

Como ocorre o contágio?

O contágio produz-se sempre por contacto direto “cabeça para cabeça” ou através de objetos contaminados, sejam chapéus, pentes, escovas, ou acessórios para o cabelo como ganchos ou elásticos. Poucos dias depois, os piolhos já se multiplicaram e contaminaram as cabeças mais próximas.

As principais queixas

A principal queixa que normalmente crianças e adultos apresentam é comichão e esta acaba por denunciar quase desde logo a presença dos piolhos. Depois, a sensação de “algo estranho” na cabeça, pequenas feridas, crostas e eczemas são outros sinais bastante comuns. Mas convém salientar que estes sintomas podem não surgir desde logo e, por isso, os piolhos só serem detetados algum tempo após a sua chegada.

Tratamentos disponíveis

O tratamento mais eficaz consiste na aplicação de produtos antiparasitários, que existem sob a forma de loção ou champô. Toda a família deve fazer o tratamento e é possível que este tenha de ser repetido alguns dias após a primeira aplicação caso os piolhos não tenham desaparecido. O uso de um pente fino (pente com dentes muito finos e apertados) é essencial para remover lêndeas que tenham permanecido coladas aos cabelos e deve ser sempre desinfetado após ser usado. As instruções de utilização dos produtos devem ser sempre respeitadas, pois estas substâncias são muito fortes  e, por este motivo, não podem ser usadas em excesso e, por outro lado  podem também ser irritantes para a pele e para os olhos.

Para reforçar o tratamento, a roupa que a criança usou nos últimos dias, a roupa de cama, toalha de banho e de rosto devem ser lavadas a temperatura acima dos 60 graus.

A única forma de prevenir os piolhos é os pais estarem atentos e, em simultâneo, ensinarem a criança a não usar/partilhar objetos de uso pessoal como chapéus, pentes, escovas, chapéus ou elásticos/ganchos. Ao reparar que o seu filho coça a cabeça com frequência use o pente fino para fazer uma inspeção minuciosa, com especial atenção às zonas atrás das orelhas e na nuca. É também essencial que os pais alertem os educadores/professores para o facto de a criança ter piolhos, para que estes possam alertar os outros pais.

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.
Precisa de ajuda? Nós
ligamos
grátis!