AdvanceCare | Diverticulite

Diverticulite

A diverticulite é a inflamação e/ou infeção de um ou mais divertículos do duodeno, intestino delgado ou intestino grosso. Os divertículos são herniações da mucosa e submucosa de um órgão tubular ou de uma cavidade principal, naturais ou patológicos, que ocorrem quando a camada interna do tubo digestivo empurra e se estende através da camada externa e que se apresentam uma forma de fundo de saco ou bolsa. Podem ser congénitos (divertículo de Meckel) ou adquiridos (divertículo brônquico, esofágico, intestinal, da bexiga, etc.).

A diverticulose refere-se à existência de divertículos em qualquer segmento do tubo digestivo sendo mais frequente no cólon. Na maioria dos casos a diverticulose é assintomática embora algumas pessoas possam sentir cólicas abdominais ou obstipação (prisão de ventre) devido à dificuldade de passagem das fezes nos segmentos afectados do cólon. Sendo a diverticulose comum pode num número reduzido de pessoas originar complicações: inflamação, infeção, hemorragia ou obstrução. Pelo contrário não origina cancro.

Não havendo uma causa estabelecida para a diverticulose, esta parece estar relacionada com uma dieta pobre em fibras. A dieta pobre em fibras origina obstipação, que por sua vez aumenta a pressão no tubo digestivo aquando do esforço durante evacuar. A combinação da pressão e esforço ao longo de vários anos provavelmente leva ao aparecimento dos divertículos.
 

Causas da Diverticulite

A diverticulite acontece, supostamente, em virtude do aumento da pressão no intestino devido à acumulação de fezes nos divertículos, levando à inflamação ou infeção.

 

Sintomas da Diverticulite

diverticulite

Imagem endoscópica de divertículos no cólon.

As pessoas com diverticulose geralmente não apresentam sintomas (podem sentir inchaço e cólicas na parte inferior do abdomén). Contudo, quando complicada de diverticulite, os sintomas são evidentes, aparecem de forma súbita e agravam rapidamente:

  • Dor abdominal intensa, geralmente na parte inferior esquerda do abdomén.
  • Distensão ou gases.
  • Febre persistente acima de 38 °C e calafrios.
  • Náuseas e vómitos.
  • Perda de apetite.
  • Sangue nas fezes.

 

Complicações:

A diverticulite pode provocar abcesso (o divertículo infeta, ficando com pus), perfuração do cólon ou obstrução do cólon (estreitamento). Pode ainda provocar trajetos anormais entre o cólon e outros órgãos (podem formar-se fístulas entre o intestino grosso e o intestino delgado, o útero, a vagina, a parede abdominal ou o tórax).
A diverticulite pode ainda provocar:

  • Infeções do trato urinário.
  • Infeção disseminada da parede intestinal.
  • Ruptura da parede de um divertículo.
  • Peritonite.
  • Hemorragia
  • Obstrução intestinal.

 

Tratamento da Diverticulite

Além da história clínica e exame objectivo os exames que ajudam a diagnosticar a diverticulite podem incluir:

  • Tomografia computadorizada.
  • Ecografia abdominal.
  • Radiografia abdominal.

O tratamento da diverticulite depende da gravidade determinada pelos sintomas, alterações laboratoriais e evidência de complicações como abcesso ou perfuração intestinal e inclui:

  • Repouso.
  • Dieta líquida inicial.
  • Antibióticos orais ou endovenosos.
  • Dieta pastosa rica em fibras (posteriormente).
  • Cirurgia – cerca de 20% dos doentes necessitaram de cirurgia.

Os indivíduos com evidência de complicações, ou de infeção grave,  tendem a ser hospitalizados.

 

Artigo revisto e validado pela médica Lídia Roque Ramos
Serviço de gastroenterologia do Hospital Garcia da Orta.

 

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.