AdvanceCare | Linfadenite

Linfadenite

Nódulo linfático inflamado

Nódulo linfático inflamado.

A linfadenite é a inflamação dos gânglios linfáticos, que tem na sua origem uma infecção por bactérias, vírus, protozoários, ou fungos. A infeção propaga-se, tipicamente, a partir de uma infeção da pele, do ouvido, do nariz ou dos olhos, até um gânglio linfático  a provoca alterações no funcionamento dos mesmos.

O sistema linfático constitui uma rede de nódulos, dutos e vasos linfáticos e que produzem e movimentam a linfa, desde os tecidos até à corrente sanguínea. As glândulas ou nódulos linfáticos constituem pequenas estruturas que filtram o fluído linfático e que contêm também quantidades abundantes de leucócitos para ajudar a combater infecções.

A linfadenite ocorre quando o volume das glândulas aumenta devido a uma inflamação, que se dá em resposta à presença de bactérias, vírus ou fungos. Normalmente as glândulas aumentadas encontram-se próximas do local de uma infeção, tumor ou inflamação.

 

Causas de Linfadenite

A linfadenite pode ser provocada por infeções da pele ou outras infeções causadas por vírus, fungos ou bactérias (como estreptococos ou estafilococos) sendo muito mais raramente provocada por infeções como tuberculose ou Bartonella (doença proveniente dos arranhões gato).

 

Sintomas de Linfadenite

  • Dor nos gânglios linfáticos.
  • Gânglios linfáticos aumentados.
  • A pele sobre os gânglios pode apresentar cor avermelhada e  dar sensação de calor.
  • Caso haja formação de um abcesso, os nódulos linfáticos podem ganhar elasticidade.

 

Tratamento e prognóstico de Linfadenite

O tratamento depende do microrganismo que causa a infeção. No caso de uma infeção bacteriana, administra-se um antibiótico por via endovenosa ou oral.

O tratamento imediato com antibióticos leva geralmente a uma recuperação completa. Contudo, há casos em que o edema apenas desaparce ao fim de várias semanas ou meses.

Uma vez tratada a infeção, o volume dos gânglos reduz e a dor desaparece, ainda que eventualmente permaneçam duros, os gânglios deixam causar incómodo.

O diagnóstico da linfadenite é clínico, realizado através da palpação e a observação de sinais de lesão ou infeção em redor de qualquer nódulo aumentado. Contudo, uma biópsia ou uma cultura da área em que se encontra o nódulo afetado pode revelar a causa da inflamação.

A inflamação ganglionar tende a ser facilmente tratada, mas pode evoluir para quadros mais complexos como:

  • Formação de abscesso.
  • Celulite (uma inflamação cutânea).
  • Fístulas (observadas na linfadenite que decorre da tuberculose).
  • Septicémia (infeção do sangue).

 

Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.

 

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.