AdvanceCare | Ansiedade

Ansiedade

ansiedade

Imagem de um cérebro de um paciente com transtorno obsessivo-compulsivo.

O ‘transtorno de ansiedade generalizada’ designa um conjunto de alterações psíquicas e físicas que se produzem em relação a um medo ou situação real ou imaginário. Nas crises de ansiedade, o indivíduo encontra-se num estado de alerta que se revela injustificado ou desproporcionado em termos de intensidade ou durabilidade, em relação àquilo que o suscita.

Sempre que um indivíduo se encontra perante uma situação que ameace a sua integridade (física, psicológica e/ou emocional), o organismo responde através da ativação de vários mecanismos de alerta – reações tanto físicas como psicológicas- que permitem uma resposta mais eficaz às situações de stress.

A ansiedade caracteriza-se, assim, por uma sensação de intranquilidade ou insegurança e estado de espera penoso.

Mobilizando o organismo para dar respostas mais adequadas a situações que considera ameaçadoras, a ansiedade constitui um fenómeno normal desde que se manifeste de forma ajustada e no momento correto.

Causas de Ansiedade

A ansiedade prende-se, normalmente, com preocupações relacionadas com a vida – perdas, separações, estados de saúde, questões financeiras.

Na perturbação de ansiedade podem estar presentes situações como:

  • Presença de perturbações mentais como doenças esquizoides e perturbações obsessivo-compulsivas.
  • Propensão genética para o desenvolvimento do quadro (registam-se formas de agregação familiar da doença).
  • Perturbação de ansiedade que pode ser provocada por desequilíbrios na quantidade ou na atividade de vários tipos de neurotransmissores ou mediadores químicos que participam na transmissão dos impulsos nervosos.
  • O aumento da quantidade ou da atividade da adrenalina e da noradrenalina – neurotransmissores que ativam o estado de alerta e preparam o organismo para a luta ou para a fuga.
  • Redução na quantidade ou atividade do ácido gama-aminobutírico (ou GABA), um mediador químico do sistema nervoso central com um efeito tranquilizante – podem desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento das perturbações da ansiedade.
  • Alguns traços de personalidade que podem conduzir a uma maior disposição para o desenvolvimento de crises de ansiedade ao longo da vida.

Sintomas de Ansiedade

Na ansiedade generalizada, as manifestações mantêm-se por períodos de tempo mais ou menos prolongados. Os principais sintomas são:

  • Ansiedade – sentida como uma sensação de intranquilidade, insegurança e de um certo receio pelo futuro.
  • Palpitações e dores no peito (angústia).
  • Sensação de falta de ar.
  • Secura da boca.
  • Suor abundante.
  • Tremor.
  • Tonturas e instabilidade.
  • Náuseas.
  • Tensão e dores musculares.
  • Tiques.
  • Dores abdominais.
  • Diarreia ou obstipação.
  • Agitaçãopsicomotora.
  • Alterações do sono.
  • Inibição do impulso sexual.
  • Dificuldade de ereção.
  • Diminuição do rendimento intelectual.

Tratamento da Ansiedade

Quando não tratadas, as crises de ansiedade, tendem a evoluir para quadros mais complexos.

O tratamento passa por:

Psicoterapia de apoio: consiste em tentar ajudar o paciente a identificar os conflitos que motivaram o problema, em superar a sua insegurança e em fomentar a sua adaptação ao meio.

Administração de medicação tranquilizante ou ansiolítica.

Medidas gerais que consistem na aprendizagem de forma imediatas nos casos em que for conveniente, é recomendável a aprendizagem de uma série de técnicas de relaxamento.

 

Artigo revisto e validado pelo especialista em Medicina Geral e Familiar José Ramos Osório.

 

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.