AdvanceCare | Varicela

Varicela

O que é a varicela

A varicela é uma infeção altamente contagiosa provocada pelo vírus varicela-zoster e que se caracteriza pelo aparecimento de uma série de erupções cutâneas – manchas pequenas, bolhas – acompanhadas de prurido intenso.

 

Causas

O vírus transmite-se através de pequenas gotas transportadas pelo ar ou pelo contacto com o líquido das vesículas. A pessoa infetada pode contagiar quem a rodeia desde o aparecimento dos primeiros sintomas de erupção cutânea, até ao momento em que todas as vesículas formam uma crosta, pelo que este será um período de evicção obrigatória. Uma vez contraída a doença, a pessoa fica imune ao vírus, que se mantém no organismo e pode tornar-se ativo mais tarde, devido a fragilidade imunitária, originando patologias como herpes zoster, vulgarmente conhecido como zona.

 

Sintomas

Os sintomas de varicela começam a fazer-se notar entre 10 a 20 dias após o contágio. Os principais sintomas e sinais são:

  • Febre.
  • Mal-estar ou indisposição geral.
  • Erupções cutâneas por todo o corpo (especialmente no tronco e couro cabeludo).
  • Fadiga.

As vesículas tendem a formar-se num período de cerca de 5 dias e desenvolvem crosta até ao décimo dia, acabando, normalmente, por desaparecer em menos de 20 dias. Existem algumas situações que requerem observação médica e cuidados acrescidos:

  • Idade superior a 12 anos.
  • Mulheres grávidas e recém-nascidos.
  • Pessoas com sistema imunitário fragilizado.
  • Febre superior a 39,5 °C.
  • Pele muito vermelha ou quente nas zonas irritadas ou outras partes do corpo e existência de pus nas erupções cutâneas (indício de infeção bacteriológica).
  • Sintomas intensos que resistem ao tratamento.
  • Cefaleias (dores de cabeça) intensas, vómitos ou sonolência (indício de encefalite).
  • Dificuldade em respirar e tosse intensa (indício de infeção pulmonar).
varicela

Infeção pelo vírus varicela-zoster que resulta em erupções na pele.

Tratamento

É uma patologia associada à infância, mas que pode ter consequências graves na adolescência, idade adulta ou em pessoas com o sistema imunitário frágil (recém-nascidos, grávidas, entre outros). Perante suspeita de infeção numa criança ou familiar, deve procurar um médico que irá fazer o diagnóstico e indicar as medidas a tomar por quem está em contacto com o infetado mas ainda não teve a doença. Existe uma vacina que, em Portugal, não está inserida no Plano Nacional de Vacinação e, regra geral, é indicada para os grupos de risco. Na maioria dos casos, o tratamento incide no alívio dos sintomas e prevenção de infeção e cicatrizes provocadas pelo ato de coçar as vesículas. A toma de um anti-histamínico para aliviar o prurido e de um paracetamol para controlar a febre pode ser recomendada. Os cuidados principais incluem ainda o corte das unhas para evitar lesões e infeção ao coçar e os banhos de aveia para acalmar a irritação cutânea. A infeção desaparece e a pele volta à normalidade após cerca de 4 semanas.

 

Artigo revisto e validado pela especialista em Medicina Geral e Familiar Isabel Braizinha.
Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.