AdvanceCare | Proteja-se das gripes e constipações!

Proteja-se das gripes e constipações!

A gripe e a constipação são as patologias mais frequentes nos meses de inverno. Ambas constituem infeções respiratórias, mas têm diferenças entre si. Mas sabe distingui-las? Aprenda como neste artigo.

Tanto as gripes como as constipações são causadas por vírus respiratórios. A semelhança dos sintomas pode conduzir a que uma e outra se confundam, levando assim a um mau diagnóstico, o que pode originar , no caso da gripe, complicações. A grande diferença entre a gripe e a constipação encontra-se na velocidade e na agressividade do vírus.

Estes vírus entram no organismo através do nariz ou da garganta, sendo ambos transmitidos facilmente de pessoa para pessoa, através das gotículas emitidas pela tosse ou espirros da pessoa infetada.

Quais as características da gripe?

A gripe é uma infeção do sistema respiratório resultante da infeção por vírus (influenza) que afeta o trato respiratório – nariz, seios nasais, garganta, pulmões e ouvidos. Apesar de, em geral, a gripe não ser uma doença muito grave, algumas das suas estirpes podem ser agressivas e levar, embora em casos raros, à morte. Idosos, crianças e indivíduos com doenças crónicas debilitantes constituem os principais grupos de risco, tanto para a gripe como para as suas complicações graves (por exemplo, a [glossary]pneumonia[/glossary]).

E quais são os sintomas?

Os sintomas da gripe manifestam-se 24 a 48 horas após a infeção. O início é súbito, podendo haver uma sensação de calafrio que evolui rapidamente para [glossary]febre[/glossary] (que pode atingir os 39 °C ou 40 °C). As dores difusas, pronunciadas nas costas e nas pernas, são outros dos sintomas típicos de gripe. Cefaleias fortes, acompanhadas de fotossensibilidade e sensação dolorosa em torno e atrás dos olhos, são igualmente comuns, assim como, [glossary]dor de garganta[/glossary], sensação de queimadura no peito, tosse e corrimento nasal.  A pele pode tornar-se quente e avermelhada, especialmente na região do rosto, assim como a boca e a garganta.

A maioria dos sintomas tende a desaparecer em poucos dias. Contudo, a bronquite e a tosse podem persistir por 10 ou mais dias. A fadiga acentuada pode fazer-se sentir durante várias semanas.

A gripe constitui uma patologia que se pode tornar epidémica (tal como aconteceu com a gripe de Hong Kong e a gripe Espanhola), podendo infetar milhões de pessoas em todo o mundo.

Quais as características da [glossary]constipação[/glossary]?

Apesar de partilhar sintomas com a gripe, a [glossary]constipação[/glossary] é provocada por vírus menos agressivos, que provocam sintomatologia menos pronunciada. A [glossary]constipação[/glossary] (nasofaringite ou rinofaringite) é uma doença infeciosa viral  que afeta sobretudo a cavidade nasal. Existem mais de 200 vírus associados às causas da constipação e, geralmente, não evoluem para quadros complicados.

E quais são os sintomas?

O início de uma [glossary]constipação[/glossary] manifesta-se, normalmente, através da sensação de fadiga e de frio, espirros e dores de cabeça, seguidos de congestão nasal e tosse. Os sintomas manifestam-se com maior intensidade dois a três dias após do início da infeção e tendem a desaparecer ao fim de alguns dias.

A [glossary]constipação[/glossary] trata-se, normalmente, em poucos dias e nunca provoca epidemias.

Enquanto a gripe pode evoluir para pneumonias e infeções respiratórias graves, a constipação pode, no limite, evoluir para quadros de [glossary]otite[/glossary] ou [glossary]sinusite[/glossary].

Como tratar a gripe e a [glossary]constipação[/glossary]?

É importante estabelecer um diagnóstico preciso, uma vez que os medicamentos antivirais, eficazes no tratamento da gripe, devem ser tomados nas primeiras 48 horas.

O tratamento da [glossary]constipação[/glossary] visa apenas aliviar os sintomas. É usual recorrer, tal como na gripe, a analgésicos, antipiréticos e descongestionantes nasais.

Os antibióticos apenas devem ser usados quando existe uma infeção bacteriana subsequente.

Como prevenir a [glossary]constipação[/glossary] e a [glossary]gripe[/glossary]

  • Vacina da gripe: É a melhor maneira de prevenir a infeção, sendo aconselhada em indivíduos acima dos 65 anos, grávidas, doentes crónicos, pessoas com o sistema imunitário fragilizado e profissionais de saúde.
  • Vitamina C: A ingestão de vitamina c (abundante nas laranjas) nos períodos que antecedem o outono e o inverno ajuda a prevenir as [glossary]gripes[/glossary] e [glossary]constipações[/glossary].
  • Lavagem das mãos: As mãos são um veículo de contacto com todo o tipo de microrganismos. Lavá-las com sabonete, de forma frequente, ajuda a eliminar os germes responsáveis por muitas infeções.
  • Roupa: É essencial utilizar sempre roupas adequadas à temperatura. No inverno, as mudanças bruscas de temperatura, por vezes, acompanhadas de chuva ou neve, podem originar gripes e [glossary]constipações[/glossary]. Opte por utilizar cachecóis, gorros e luvas.
  • Exercício: O exercício físico regular ajuda a criar defesas, pois aumenta a circulação sanguínea o que mantém o nosso corpo mais “alerta” para possíveis ameaças.
  • Descansar e dormir: O sono e o repouso ajudam a manter o sistema imunitário fortalecido.
  • Evitar o contacto com pessoas infetadas: Evitar o contacto com o vírus é importante para prevenir a infeção.

A [glossary]gripe[/glossary] e a [glossary]constipação[/glossary] têm como origem vírus respiratórios e podem ser facilmente confundidas. O diagnóstico acertado é essencial para definir a terapêutica a aplicar e os resultados da mesma. A grande diferença entre estas duas patologias encontra-se na velocidade e agressividade do vírus. A [glossary]gripe[/glossary] transmite-se a uma velocidade maior e o vírus é mais agressivo do que na [glossary]constipação[/glossary].

Conteúdo revisto pelo Conselho Científico da AdvanceCare.
A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde, nem a consulta de um médico e/ou especialista.