As crianças e os dispositivos eletrónicos – o que os pais devem saber

As crianças e os dispositivos eletrónicos – o que os pais devem saber

Os dispositivos eletrónicos estão cada vez mais presentes na vida das crianças e não devem ser vistos como o inimigo. Porém, a utilização excessiva destes aparelhos pode afetar o seu desenvolvimento e, por isso, deve estar atento.

Pontos-chave

 

Segundo uma recente pesquisa, 8 em cada 10 crianças portuguesas entre os 5 e os 12 anos de idade tem pelo menos um dispositivo eletrónico com acesso à Internet. O crescente uso de dispositivos móveis entre as crianças não é surpreendente e também não é necessariamente mau. Os dispositivos móveis permitem o acesso a ferramentas educativas, jogos e vídeos que contribuem para a aprendizagem e desenvolvimento dos mais pequenos. O papel dos pais e cuidadores passa por assegurar que este uso é feito de forma regrada, potenciando as inúmeras vantagens destes dispositivos e procurando minimizar os efeitos nocivos da sua utilização.


Os efeitos nocivos

Os dispositivos eletrónicos podem ser úteis mas também podem ter um impacto negativo se forem utilizados em excesso. Diversos estudos já demonstraram que o uso intensivo de aparelhos eletrónicos está associado a problemas de desenvolvimento entre os mais pequenos, com impactos a nível mental, psicológico e comportamental.

O uso destes aparelhos prejudica a concentração e pode, por isso dificultar a realização de tarefas escolares e do dia-a-dia. A utilização excessiva destes aparelhos traduz-se também num estilo de vida mais sedentário e hábitos alimentares pouco saudáveis, já que mais tempo passado nestes dispositivos significa também menos atividade física. Algumas das queixas físicas associadas às longas horas passadas na companhia dos dispositivos são as dores nas costas e pescoço, resultantes de posturas erradas, problemas de visão e dores de cabeça. Estudos confirmaram também que a exposição a estes dispositivos pode causar perturbações do sono.


O que pode fazer

A utilização de dispostos eletrónicos de uma forma construtiva pode contribuir para a aquisição de competências que serão úteis ao dia-a-dia das crianças. A supervisão e monitorização a intervalos regulares é essencial de forma a tirar o maior partido da utilização destes aparelhos, evitando a dependência e os efeitos adversos associados.

Deixamos-lhe algumas sugestões sobre como o pode fazer:

  • Monitorize os conteúdos que a criança consome, garantindo que estes são adaptados à sua idade. Estão disponíveis diversas aplicações que permitem bloquear conteúdos impróprios e impor limites temporais. Faça uso dessas ferramentas!
  • Aproveite ao máximo o tempo que as crianças passam na companhia destes dispositivos eletrónicos, promovendo conteúdos que encorajam a aprendizagem e a criatividade.
  • Pouse o telemóvel e esteja presente. Aproveite o tempo junto dos mais pequenos para realizar atividades em família.
  • Existem muitas outras formas de aprender e brincar que não passam pela utilização destes aparelhos. Promova atividades ao ar livre, incentive a interação com outras pessoas, aposte na leitura e atividades manuais.
  • Embora possa ser tentador, evite utilizar os dispositivos eletrónicos para manter as crianças ocupadas enquanto desempenha outras tarefas. Ajude as crianças a planear o seu tempo, concentrando-se em atividades importantes e divertidas e evitando assim o uso descontrolado destes aparelhos.
  • Defina momentos e espaços livres de dispositivos eletrónicos, como a mesa de jantar ou o quarto. E lembre-se: deve evitar a utilização de aparelhos eletrónicos até uma hora antes de dormir, pois a luz azul que emitem pode prejudicar o sono.
  • Fale com os seus filhos sobre a utilização de dispositivos móveis e ensine-os a fazer uma utilização saudável destes aparelhos.

 

Este artigo foi útil?

Conselho cientifico

Conteúdo revisto

pelo Conselho Científico da AdvanceCare.

A presente informação não vincula a AdvanceCare a nenhum caso concreto e não dispensa a leitura dos contratos de seguros/planos de saúde nem a consulta de um médico e/ou especialista.

Downloads

Consulte os nossos guias para hábitos saudáveis:

Sympton Checker

Utilize a nossa ferramenta de diagnóstico de sintomas.

Programas AdvanceCare relacionados

Artigos relacionados